sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

Fim de jogo

1x0. Nada de especial. Só o gol do Robinho que pareceu feito com as mãos. Como uma tacada de sinuca.

Depois do jogo, vem a propaganda do cartão Visa na floricultura. E uma vontade incontrolável de assoviar. Um dia eu consigo controlar. Eu tenho fé.

Show do Intervalo

0 x 0. Até que foi melhor do que eu imaginava.
Robinho jogou bem, Diego e Leo Moura também.
Julio Baptista virou "Julião" pro Galvão. E também jogou bem.
Richarlyson tá pegando o ritmo.
Josué perdido.

Vamos ver agora a aulinha da Globo sobre geopolítica da(s) Irlanda(s). Galvão não parou de falar nisso. E de falar que está na terra do U2, "rock do bom".

E, no intervalo do Show do Intervalo, dois comerciais consecutivos que se passam no elevador (Itaú e Skol). Será nova moda? Se for, DESCE!!!

Pelo jeito agora vem a molecada Olímpica. Vamos ver se eles dão conta dos fazendeiros em Dublin.

Aliás, tá todo mundo falando "Dublín", mas eu achava que era "Dúblin". Qual será o certo?

Hoje rendeu

Hoje o dia rendeu. Estudei bastante, passeei com o Zeca e o Negão e fiz matrícula na natação. Se cuida, Tiago Pereira!!!

Agora, é hora do jogo da selecinha do Dunga Zangado.
Só espero que não tenha 11 Sonecas em campo.

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2008

Do Carnaval na Garoa City

Tô passando o carnaval em Sampa. Acho que dá pra ver, pelas atualizações aqui no blog, não??

Não vamos entrar nas razões de passar o carnaval em São Paulo. O que vale é que tem algumas vantagens:

1) Economia. Indiscutível.

2) A cidade fica vazia, do jeito que devia ser. Um show.

3) Ausência de bêbados, cheiros humanos e toda sorte de música de qualidade discutível.

4) Tempo. Como faz falta esse lazarento...

Sei que eu tô curtindo o carnaval. Tô até com calos nas mãos. Calma, pervertidos, não é isso que vocês estão pensando. Tá tudo bem comigo e a Dona B.O. É calo de tocar violão, coisa que eu não fazia há muito tempo.

Assim como há muito tempo eu não escovava o Zecão e o Ataliba, não lia o Lance! e uma revista do começo ao fim, assistia ao Globo Esporte, lavava roupa, arrumava a gaveta de documentos/tranqueiras e comia um mistão na padoca (bom, isso não faz tanto tempo assim, hehehe...). Aaaahhh, o ócio...

E isso que eu ainda tentei me matricular na natação perto de casa e correr na USP. Como santo de gordo é sacana, não consegui nem um nem outro. A USP estava fechada (e eu tinha esquecido a carteirinha para provar que sou ex-aluno) e a academia também. Mas não pensem que eu desisti. I'll be back!!!

E ainda falta muita coisa na lista. Arrumar a pintura do carro (pra depois vender, aguardem o anúncio no blog), assistir a vários filmes que estão na listinha pessoal, ler os livros da outra listinha, arrumar a torneira do chuveiro, trocar a lâmpada da área de serviço, reinstalar um monte de softwares no PC pós-formatado, jogar sinuca (tô morrendo de vontade, pareço criança), comprar uma câmera digital, subir umas fotos aqui pro blog e, principalmente, estudar. Preciso correr porque tô atrasado com um curso que eu deveria estar fazendo. E muito atrasado. Que vergonha. Mas ainda dá pra recuperar.

Não adianta. A lista de coisas pra fazer sempre cresce e cresce. Mas quando a gente consegue diminuir um pouquinho já é bom demais.

Feliz carnaval, esteja onde estiver. E obrigado pela visita :)

Pelada perigosa

Juiz morre atingido por raio durante jogo de futebol

Do Portal G1

Um homem morreu atingido por um raio enquanto apitava uma partida de futebol em Monte Aprazível, a 475 km de São Paulo, na região de São José do Rio Preto, na noite de sábado (2).

Celestino Cicotti Júnior, de 41 anos, foi enterrado no fim de semana.

Segundo jogadores, durante a partida apenas chuviscava. "A gente até achou estranho porque foi o único raio que caiu. Foi aquele estouro. Não teve assim uma coisa que você podia falar que estava trovejando", conta um dos jogadores.

A disputa era entre o time de veteranos de Monte Aprazível e a equipe de Bady Bassitt. Depois de um gol da equipe de Monte Aprazível, Júnior se preparava para reiniciar a partida. Ele foi atingido pelo raio quando estava no meio do campo.

Os jogadores que estavam perto dele também sentiram a descarga elétrica. "Todos os que estavam ao redor dele foram arremessados para trás. Depois dois ou três correram em direção a ele, mas (o juiz) já estava imóvel. A gente tentou fazer massagem e respiração boca a boca para tentar reanimar", disse um jogador. A vítima chegou a ser levada ao hospital, mas morreu no local.
Um outro jogador afirmou ter visto uma forte explosão e disse que ainda não se recuperou. "Ainda sinto um pouco de dor na cabeça", contou.

- - -

Putz, coitado do cara... Que perigo, não?!?